segunda-feira, 27 de abril de 2020

Algoritmos nas Empresas


Os algoritmos, como já falamos, são aqueles pequenos pedaços que compõem o software, contendo a lógica e a sequência de comandos que uma máquina deve obedecer para executar suas tarefas. Dependendo da qualidade do algoritmo, os resultados podem ser melhores ou piores. Eles estão atualmente presentes em tudo, porque estamos cercados de ferramentas tecnológicas, que participam do nosso cotidiano.
Mas é bom lembrar que os algoritmos, os softwares e os computadores só iniciaram suas “vidas” com o uso nas empresas, pela contabilidade, através de planilhas eletrônicas capazes de calcular totais e substituir as antigas folhas colunadas dos contadores e tornar este trabalho bem menos maçante. Aquele foi o início que possibilitou a este equipamento ser popularizado no início de sua existência.
Nos softwares presentes hoje em dia nas empresas as partes mais comuns são os cadastros. Parece simples. Mas, mesmo aqui, um bom algoritmo pode fazer a diferença. Conferências e verificações que facilitem ao usuário não cadastrar “sem querer” um mesmo cliente 2 vezes, facilidades para gerar ou conferir a digitação de um código de barras e outras carcterísticas podem fazer a diferença mesmo num simples cadastro.
Durante outros processos, como a emissão de uma Nota Fiscal Eletrônica, o sistema pode simplesmente oferecer um ambiente de digitação, onde o usuário é responsável por toda informação fornecida e sua integridade ou pode haver um sistema com algoritmos que ajudem o usuário a verificar possíveis erros ou irregularidades durante o processo de emissão de uma Nota, ou mesmo apenas facilitar o procedimento, oferecendo métodos simples de envio desta mesma NF-e ao cliente.
Nestes pontos é que o algoritmo faz a diferença. Imagina se para fazer um pedido de venda, o atendente precisasse digitar e clicar muitas partes da tela, talvez desnecessárias e sem sentido, tornando a sequência de atos para se emitir um pedido uma verdadeira odisseia. Numa parte crucial do sistema como essa, responsável pelo atendimento ao cliente final, é necessário que o processo seja prático e rápido.
Um bom algoritmo, presente num software empresarial pode ser a diferença entre tornar realmente este software em uma ferramenta gerencial de valor ou apenas ter um “programinha” que vai ajudar a manter a lista de clientes ou produtos.
Ferramentas de gerenciamento dos cadastros são essenciais para quem possui cadastros com 1000, 2000, 5000 ou 20 mil itens. Imagine gerenciar tudo isso sem as devidas ferramentas próprias que permitam manter este cadastro, esses registros de forma organizada e relevante.
É nessas horas, mediante esta qualidade do algoritmo (e outros itens, como o suporte prestado pela empresa de informática, o treinamento e as contínuas melhorias no sistema, por exemplo), que fazem a diferença entre aqueles software que se conseguem gratuitos na internet e outros que custam milhões. Dentro desta ampla faixa, com certeza há softwares de qualidade e por um custo benefício atrativo para possibilitar à empresa usar uma verdadeira ferramenta gerencial na sua administração.
As grandes empresas já sabem o valor de uma boa ferramenta de CRM ou ERP. As pequenas empresas podem também ter isso à disposição, se escolherem o software que contém o algoritmo correto e mais útil, dentro das suas necessidades.
Se o que a empresa busca é apenas uma tela para informar ao consumidor final o valor total da compra, eu diria que basta ter uma boa calculadora na mesa, não precisa investir em sistema de informática (leia o artigo “Calculadora de Luxo”). Mas se o empresário quer realmente uma ferramenta que lhe ajude a verificar a saúde administrativa, financeira e operacional da sua empresa, então um software que saiba fazer isso é essencial. Não é qualquer telinha de digitação de NF-e que vai resolver, mas precisa ter um bom algoritmo.




se gostou deste, compartilhe clicando abaixo
e clique em “seguir” ao lado para acompanhar novas publicações.
___________________________________________
um novo artigo por mês, neste blog

veja outros trabalhos meus, no meu site: 
http://lupasoft.com.br/LucasDurigon/

segunda-feira, 6 de abril de 2020

Os Algoritmos, Sociedade e Cada um de nós


Encerrando o assunto dos algoritmos e falando um pouco mais agora sobre o aspecto social deles, dentro deste ponto de vista social, quando um grupo de pessoas começa a pensar, fortemente, que seu modo de pensar é unânime, pode se animar a defender seu ponto de vista cada vez mais ferrenhamente e, com o passar do tempo, aumentar seu grau de intolerância para os pontos de vista diferentes dos seus. Afinal, de acordo com as redes sociais, “todos” pensam muito parecido com você, todos gostam das mesmas coisas que você, todos “concordam” com você! O fato é que as redes sociais, levadas pelos algoritmos, só mostram os assuntos relacionados àqueles que eu tenho interesse. É como uma pessoa que só frequenta um tipo de grupo, que não se envolve com ninguém mais, que “bloqueia” todos que pensam diferente de si, que vivem fechadas em seu mundo. Com o tempo, o facebook promove isso. E o perigo é essas pessoas não perceberem que essa seleção é artificial, feita por um algoritmo, e que isso não significa que o que ela pensa se tornou unanimidade, apenas essa sensação vem do fato que a rede social deseja promover sua própria audiência, e mostra tudo o que é do interesse da pessoa.
Com o passar do tempo, isso pode tornar a pessoa fechada a novas experiências, a novos conhecimentos.
A TV também fez isso. Mas de forma massiva. Os programas de televisão foram perdendo, aos poucos, ao longo dos anos, a qualidade, porque a audiência é maior nos programas mais popularescos (para não dizer idiotas), porque a grande massa populacional não se preocupa em privilegiar os programas culturais e de caráter realmente informativo. Assistem o que diverte, o que é descontraído, o que está mais fácil, ao alcance da mão. Assim, ao longo do tempo, para manter a audiência, as emissoras de TV investiram mais naquilo que gerava mais audiência. Claro que, neste caso, isso depende também da educação e nível de instrução geral de um povo. Mas a TV emite seu sinal para uma cidade, região ou país. E todo aquele país assiste à mesma programação, mesmo que alguns ali não gostem, vale a maioria.
A tecnologia e os algoritmos das redes sociais fez isso de forma individual. Agora cada indivíduo tem sua programação dirigida pelos algoritmos, a fim de privilegiar seus próprios interesses. Veja a Netflix e outros serviços de transmissão por streaming por exemplo: também têm seus algoritmos, que permitem ao usuário ver aqueles menus de “sua preferência”, do tipo “porque você assistiu isso ou aquilo, quero te sugerir estes outros títulos”. E, às vezes, fica chato, quando você acaba indo no mais fácil, à mão, e não assistindo outros tipos de filmes, parece que só existem aqueles tipos disponíveis. Mas não é.
Ao fazer isso de forma individual, pode haver esse perigo, de fazer as pessoas pensarem que todos ao redor do seu mundo pensam igual a ela. Mas o fato é que o algoritmo, direcionado, dá essa impressão.
Eu acho que esses algoritmos deveriam deixar um “dia livre”, ou seja, pararem de funcionar um dia por semana ou por mês, sei lá, deixando aparecer na sua área da rede social tudo o que é postado pelos seus amigos (que estão na sua rede de amigos), para que você pudesse escolher também outros assuntos para curtir, pouco diferentes daqueles que se tornaram hábito para você, e ver que há coisas diferentes acontecendo por aí.
O mais importante de tudo é que cada um de nós pense nisso de forma consciente e não se deixe enganar pelos direcionamentos do algoritmos. Não se deixe levar, fazendo pensar que aquilo é tudo o que existe no mundo. Uma pessoa que pense assim, levada ao extremo, pode começar a se fechar em seu mundo. Daí está o lado ruim dos maravilhosos algoritmos, que tanto têm contribuído para a melhora da sociedade, de uma forma geral.




___________________________________________
a cada 3 semanas, toda segunda, um novo artigo.

se gostou deste, compartilhe clicando abaixo
e clique em “seguir” ao lado para acompanhar novas publicações.

Conheça os outros blogs, com artigos nas outras semanas em que este não é publicado:

Visite também: prapensarumpouco.blogspot.com – perolasnabiblia.blogspot.com e o site da LUPASoft: www.lupasoft.com.br

conheça meus livros, publicados na amazon.com.br, disponíveis em versão eletrônica e papel (procure pelo autor Lucas Durigon)